8.6.11

Faz-me sentir

É por isso uma mulher perdoa. É por isso que uma mulher esquece. É por isso que uma mulher fica. Porque o seu homem a faz sentir a melhor do mundo, a faz sentir a única no mundo. Esse homem sabe que ainda que seja só por breves instantes, ainda se dure só o tempo de um olhar, ainda que antes lhe tenha partido as trombas e o sangue ainda corra, ainda que antes lhe tenha partido o coração com insultos, ele sabe que basta mostrar uma nesga de arrependimento e dizer um amo-te com voz sentida, e nesse segundo ela perdoa, ela esquece, ela fica. Enquanto uma mulher só precisar de se sentir amada, ainda que seja mentira, ainda que as palavras doam mais que murros, ainda que seja só por uns breves minutos, basta-lhe. Somos tão fáceis, para nós o amor nem sequer é preciso que seja verdade.

6 comentários:

Bípede Falante disse...

Jacklyn, sou mesmo sua fã. Gosto tanto do que você escreve. Vejo com tanta clareza o que você diz. Você escreve com tanta verdade, com tanta coragem. Você é mesmo uma garota muito bacana.

jacklyn disse...

São os teus olhos querida Bípede, são os teus olhos :)

Princesa (Des)encantada disse...

Jacklyn,
Lindíssimo texto, muito verdade em quase tudo. Excepto, na minha opinião, num detalhe: o amor precisa de ser verdade sim senhora - mas é o nosso amor. Só um amor desses, tão grande e verdadeiro, apesar de tão cruel, nos permite suportar tudo isso, perdoar o imperdoável e, inclusivamente, tolerar a falta de amor do outro. Não é por nos sentirmos amadas, que no fundo, nesssas situações, sabemos que não somos. É porque amamos incondicionavelmente e cada mentira do outro nos faz acreditar que talvez... um dia...

jacklyn disse...

Sim Princesa, o nosso amor é verdade, o do outro nem sempre é, no entanto para nós, às vezes, basta que nos pareça verdade. E isto é tão triste quanto real. Acho que quando sentimos que não somos amadas, o nosso amor morre um bocadinho, aos bocadinhos. A questão é quando nos sentimos amadas mas de facto não somos, e quando uma mulher não é maltratada, quando não é abusada, quando se sente amada, respeitada e cuidada, não será isso o mais importante? Mesmo que não o seja, até que ponto é que isso é mau?

Princesa (Des)encantada disse...

Jacklyn, se não há maus-tratos nem abusos, mas apenas "se", acho que realmente não é má a ilusão, ainda que momentânea, do amor do outro. Desde, claro, que se saiba que não deixa de ser ilusão. O senirmo-nos amadas, respeitadas e bem tratadas é importante, sem dúvida, mas a minha conclusão própria é que não chega se não houver, também, amor.

Bípede Falante disse...

São os meus neurônios!!! :)